domingo, outubro 22, 2006

Asilo político...

Num dia o Presidente do Governo Regional diz que não percebe como há políticos que enriquecem em cinco anos (também eu, também eu e muita mais gente como eu), coitadinho dele, que qual Édipo arrancou os olhos de vergonha e por isso não vê nem sabe de nada (mas quem é que não se lembra o que era a maioria dessa gente laranja que agora anda obesa e que mal pode levantar o rabo da cadeira?!)
Noutro dia a propósito da inauguração duma estátua para comemorar 30 anos de Autonomia (prefiro chamar 30 anos de Mamadeira) volta a agitar o fantasma da Independência, o que até me convém pois sempre quis pedir asilo político a um daqueles países nórdicos...
EMANUEL BENTO

Nem aos Açores (batemos)...

Num dia temos a manchete no DN-M de que a Madeira tem a pior média nos exames nacionais e que as escolas da Região ocupam os últimos lugares, atrás dos Açores (aquele arquipélago de nove ilhas e que já produziu tanta figura ilustre e que ainda há dias o secretário-geral do PSD-M o betonizado Jaime Ramos disse ainda lavarem roupa nas ribeiras enquanto cá já se usam máquinas de lavar);
No outro nova manchete, agora já no Jornal da Madeira, onde o deputado Jorge Moreira, Membro do Conselho Nacional de Educação e Presidente do Conselho Executivo da Escola Jaime Moniz - órgão assente numa legislação regional declaradada inconstitucional - vem dizer que a Madeira deve ter um sistema de Educação próprio, que cá se tem feitos experiências interessantes, depois copiadas no Rectângulo.
EMANUEL BENTO
NB: Nesse mesmo dia o Jornal da Madeira também trazia que a Região vai ter 7 novas explorações agrícolas até ao final do ano - se for como os Parques Agrícolas o mundo acaba e nunca se come nada...

Quase que se rouba a mangueira...

Num dia e na sequência da campanha de desinformação do PSD-M, muito bem arquitectada e polifónica, o Presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos (a minha terra, é verdade, nasci lá) estica-se todo e desafia a República a referendar se os portugueses nos querem no seio da Pátria Lusitana (que nós madeirenses queremos ficar desde que nos paguem bem) tentando passar a ideia de que é o "continente" colonizador quem persegue a Região;
Noutro dia surge a notícia de que a mulher dele (é engraçado como os políticos metem sempre as mulheres e a família ao barulho por causa das negociatas) é sócia daquela bomba de gasolina no Estreito de Câmara de Lobos (na desinteressada sociedade também entra o Presidente da Junta) em que de uma das casas vizinhas se metermos a mão pela janela quase que roubamos a mangueira...
EMANUEL BENTO

sábado, outubro 21, 2006

Parabéns!

Hoje deixo de lado as críticas que tinham para fazer e até eram algumas porque um motivo bem mais importante. Nasceu a Madalena. A filha de um bom amigo e colega de profissão. A ele e à mulher e à Madalena - que pelo primeiro gesto feito diante da primeira fotografia, que aqui não se revela, promete ser de armas - tudo de bom.
EMANUEL BENTO

sexta-feira, outubro 20, 2006

País adiado...

E agora e durante os próximos meses não se vai falar de outra coisa mais do que o Referendo (do Aborto) e entretanto os reais problemas deste país condenado imergem sobre uma capa de manta morta (e quando acabar a espúria discusão e extremismos de parte a parte, quando o vento levar as folhas e todo o ruído não houve milagres e continuaremos num país constantemente adiado)...
EMANUEL BENTO

quinta-feira, outubro 19, 2006

Falta o Brazão...

Ainda não li os jornais regionais de hoje - confesso estar atrasado na leitura e andar a ler os de ontem - mas tenho quase a certeza que se o responsável pelos Recursos Humanos, Brazão de Castro, estivesse cá em vez de estar na Guadalupe até sábado em representação da Região na Reunião dos Presidentes das Regiões Ultraperiféricas já hoje haveria um desmentido aos números apresentados pelo DN-M sobre a Região ser a única do país em que o desemprego conntinua a crescer - em Setembro foi 11,1%.
EMANUEL BENTO

A preocupação do Teodoro...

Dom Teodoro Faria também se mostra preocupado com a crise financeira que a Região vive e que tende a pior com a nova Lei de Finanças daí ter lamentado o empolamento do PIB da Região.
Mas noblesse oblige o Bispo do Funchal não deixou de dar uma mão ao Governo Regional ao apontar os erros muito mais graves cometidos por Lisboa.
Esta ajuda diocesana tem uma explicação bem simples: é hora de pagar os milhões e milhões e milhões e milhões que em 30 anos os sucessivos governos de Alberto João Jardim deram à Igreja (na Madeira)...
EMANUEL BENTO

terça-feira, outubro 17, 2006

Se fosse com o Jaime (Ramos)...

Uma das melhores notícias de hoje da imprensa regional foi a preocupação pelo destino a dar a 30 bidões de alcatrão que há 30 anos estão ao sabor dos elementos no Sítio das Ginjas em São Vicente.
A explicação para estes bidões estarem ali e não terem sido utilizados só pode ser esta: há três décadas Jaime Ramos, o líder parlamentar e secretário-geral do PSD-M, e Rei do Cimento na Madeira, não estava ainda associado aos negócios do alcatrão e do betão. Pois se estivesse aqueles bidões já tinham sumido...
EMANUEL BENTO
NB: Se bem leram no Público para onde foram aqueles milhões e milhões e milhões de euros a mais de dívida que a Região escondeu percebem bem o que digo. Só para o Avelino Farinha e Agrela foram quase 30 milhões, tudo obviamente em nome do progresso e deste sustentável modelo de desenvolvimento seguido pela Região...

segunda-feira, outubro 16, 2006

Vamos todos comer bananas...


Depois de ler a primeira página da edição do DN-M de hoje em que se insiste novamente no "garrote" à Região o primeiro comentário a fazer é precisa-se urgentemente de dicionários de sinónimos nalgumas redacções.
Quanto ao anunciado plano do Governo Regional para incentivar o consumo de produtos regionais para que os madeirenses consumam só "made in Madeira" e assim fugirmos ao dito e redito "garrote" confirma-se o que sempre pensei: vivemos numa ilha de macacos e agora que isso está definido (e nem é preciso ler Skinner e o Behaviorism nem as experiências com bananas e macacos) vamos todos comer bananas (em cima de toalhas de Bordado Madeira) acompanhadas de cálices de Vinho Madeira. Isto é que vai ser uma felicidade...
EMANUEL BENTO

domingo, outubro 15, 2006

(Outro) Alberto para Presidente...

Foi com profundo pesar e angustiada consternação que soube da demissão (a seu pedido) de Alberto Veira do cargo de Vice-presidente do Centro de Estudos de História do Atlântico. O homem que na esteira da tradição pitagórica (para Pitágoras os números eram tudo) tinha uma propensão para os números sem igual nesta terra e que chegou a calcular uma fórmula (místico-matemática também à boa moda pitagórica e já agora esperamos que esta sumidade tal e qual os pitagóricos não coma feijões por pensarem que tinham a forma de testículos) apresentada em grandes parangonas na imprensa regional a dizer quanto é que o Estado (a República para usar o jargão jardinista e autonomista) devia a cada madeirense ao fim de séculos de "colonialismo" mantém-se todavia como investigador.
Cá aguardamos a próxima fórmula místico-matemática e entretanto apontamos o que trazia o DN-M nos dois últimos e deliciosos parágrafos da notícia. Em 2003 o investigador/historiador místico-matemático tinha já - novamente por sua iniciativa - se demitido do cargo de Secretário da Direcção do CEHA tento na altura passado depois a Vice-presidente.
EMANUEL BENTO
NB: Será que agora vai passar a Presidente?!