sábado, setembro 30, 2006

Cartórios de oiro

A última lista de aposentados da Função Pública expõe uma situação caricata de determinado sector do Estado: um primeiro ajudante de um cartório notarial (há funcionários nesta categoria com a quarta classe ou pouco mais) pira-se para a reforma com 3.051 euros. Um juiz-conselheiro do Supremo Tribunal Administrativo que consta da mesma leva de aposentados só leva mais 700 euros. Por isso, da próxima vez que tiver necessidade de ir a um cartório, não se deixe iludir pelo ar enfadado dos funcionários que o atendem. Aquilo é só contas naquelas cabeças...